Zona Oeste: Urbanova sofre com instabilidade de energia elétrica

Compartilhe:

Segundo moradores não esta fácil morar no Urbanova, quando não é o fluxo é a insegurança, agora para agitar os nervos dos moradores neste início de ano é a instabilidade da energia elétrica.

As quedas de energia no Urbanova vem sendo observadas há bastante tempo, porém os picos se intensificaram em 2018. As quedas, que duram poucos segundos, ocorrem várias vezes ao dia e durante a madrugada.

Foto Life

Na manha desta quinta-feira (11) o bairro ficou sem energia por cerca de 30 minutos. Diversos moradores tiveram equipamentos como tv, máquina de lavar roupas, microondas dentre outros aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos queimados. Pontos comerciais precisaram fechar as portas devido a falta de energia e os semáforos ficaram fora de operação. “No dia 08, minha esposa emitiu chamado para a EDP reclamando das constantes quedas de energia que vêm ocorrendo no bairro. Agendaram uma visita em minha residência para 12/01. Não liguei a TV no dia 08, mas ao tentar ligar no dia 09 constatei defeito. Desliguei da tomada para testar se seria defeito temporário (Como de um capacitor, por exemplo), mas ao testar, ontem, pude constatar que o defeito é permanente.
Irei levar o aparelho a uma oficina autorizada e requisitar LAUDO TÉCNICO. Constatando-se a causa como oscilação da rede elétrica irei encaminhar solicitação de reembolso para a EDP”, relatou José Giglio a revista Urbanova.

“Eu acredito que esses eventos aconteçam há pelo menos 2 anos. Antes eu observava que as quedas eram apenas nas madrugadas, agora a situação está ainda mais preocupante porque é o tempo todo e em praticamente todo o bairro. Abri vários chamados recebi duas visitas, mediram, trocaram conexões e orientaram realizar chamado para medição de 168 horas, mas não vieram até agora instalar o aparelho”, disse Cintya Damazio.

Os picos de energia podem ocorrer como resultado de equipamentos defeituosos ou queda de linhas de alta tensão. Os componentes elétricos estão cada vez mais modernos e delicados e são sensíveis a variações excessivas de corrente e tensão. Sendo assim, se os picos de energia não forem tratados apropriadamente, o equipamento pode ficar irreparavelmente danificado e até mesmo pegar fogo em caso de tensão momentânea potente.

“Estou preocupada com a possibilidade de queima de aparelhos eletro e eletrônicos. Abri uma ocorrência na EDP Bandeirante que foi tratada como um fato isolado. Objetivando a efetivação da investigação do problema e medidas para correção, eu incentivei outros moradores a fazerem o mesmo”, relatou Joyvane Dias.

Sobre o caso, o vereador Rogério Cyborg também se pronunciou “Estive na EDP Bandeirante em uma reunião com a diretoria e solicitei uma atenção especial à nossa região do Urbanova, Esplanada e Vale dos Pinheiros com os constantes picos de quedas de energia. A EDP se comprometeu a fazer uma varredura na rede de energia de nossa região. Já constataram que tem árvores encostando na rede. Alguns moradores já me passaram os números de instalação e levamos para a EDP”.

“Verificamos alguns pontos do circuito em contato com vegetação cujos serviços terminaremos nesta sexta feira. Fizemos também um inspeção detalhada no religador onde estaremos também concluindo as necessidades de graduação nesta sexta feira”, informou o Sr. Marcos Scarpa, representante da EDP Bandeirante.

Leia as orientações do Procon

Segundo o artigo 22 do CDC, “Os órgãos públicos, por si ou suas empresas, concessionárias, permissionárias ou sob qualquer outra forma de empreendimento, são obrigados a fornecer serviços adequados, eficientes, seguros e, quanto aos essenciais, contínuos. Parágrafo único. Nos casos de descumprimento, total ou parcial, das obrigações referidas neste artigo, serão as pessoas jurídicas compelidas a cumpri-las e a reparar os danos causados, na forma prevista neste código.”

Assim, de acordo com a resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) nº 360/2009, o consumidor que tiver algum dano em decorrência da queda de energia tem até 90 dias, para fazer reclamação junto à prestadora de serviço de energia. Formalizada a reclamação a empresa tem o prazo de 10 dias para realizar a vistoria, avaliar os danos causados devido à queda de energia e apresentar um laudo técnico 15 dias após a realização da inspeção.

Ainda de acordo com a resolução da ANEEL quando o produto for considerado essencial como geladeira, por exemplo, a vistoria deve ser realizada em até 24 horas.

Confirmado que os danos sofridos foram em decorrência da queda de energia, a empresa tem um prazo de 20 dias para reparar os danos.

Cabe ressaltar que ao realizar a reclamação junto à empresa, o consumidor deve descrever de forma minuciosa o problema como data, dia, hora em que ocorreu a queda de energia, descrição do produto danificado com marca, ano de fabricação e por fim, exigir e guardar o protocolo da reclamação.

Caso não seja solucionado o problema, o consumidor pode realizar uma reclamação no Procon.

É importante que todos os moradores afetados registrem a ocorrência nos canais abaixo:

https://www.edponline.com.br/para-sua-casa
Central de Atendimento 0800 721 0123

Aplicativo de celular: EDP Bandeirante

WhatsApp : (11) 99841-4402
E-mail: ouvidoria.sp@edpbr.com.br

Fonte Revista Urbanova

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *