Zona Leste: Tem arraiá do Tiro de Guerra neste sábado

Compartilhe:
Tradicional arraiá do Tiro de Guerra está de volta depois de 10 anos. Cerca de 2.000 pessoas são esperadas para a Festa Junina neste sábado (8), na Vila Industrial, zona leste de São José dos Campos, para aproveitar os tradicionais doces e salgados típicos e assistir à apresentação da quadrilha caipira dos atiradores e seus familiares.
Divulgação
Segundo o 1º sargento Alexsandro Madeira de Oliveira, responsável pela unidade para a formação da reserva do Exército Brasileiro, a festa foi tradicional por muitos anos, mas deixou de ser realizada há cerca de 10 anos.
A festa é gratuita e aberta ao público. Entre as atrações estão as barracas com comidas típicas com o tradicional bolinho caipira, pastel de feira, churrasquinho de carne e linguiça, doce de abóbora, cachorro-quente, quentão e refrigerante.
Ele contou que o apoio de pelo menos 140 pessoas para o preparo da festa tem unido os jovens aprendizes no dia a dia de suas tarefas tanto no Tiro de Guerra, como nos diversos trabalhos voluntários em ações como a Campanha do Agasalho, do Fundo Social de Solidariedade de São José.
“Será uma festa bem alegre. As 100 famílias dos atiradores estão envolvidas, dividindo o que cada uma vai poder fazer para contribuir no dia da festa”, disse Madeira. “Recebemos doações, a maioria dos pais dos atiradores, mas também temos parceiros que estão nos ajudando”, completou Madeira.
As crianças e os adultos poderão se divertir com barracas de brincadeiras como boca do palhaço, jogo das argolas, pescaria de prêmios, correio elegante para os apaixonados e bingo com duas bicicletas e diversos brindes para quem for curtir o clima julino.
Com entrada e estacionamento gratuitos, o Arraiá do TG será realizado das 16h às 22h, na rua Saigiro Nakamura, 500, na Vila Industrial.
Tiro de Guerra 
Em São José dos Campos, o Tiro de Guerra mantém convênio com a Prefeitura por meio da Secretaria de Proteção ao Cidadão, que fornece as instalações e a manutenção do prédio. Já o Exército Brasileiro fornece fardamento, munição, material bélico, instrutores, entre outros.
A cada ano, esses jovens aprendizes ajudam a cidade nas campanhas do agasalho, da dengue, auxiliam a Defesa Civil no combate a queimadas, ministram palestras em escolas municipais e realizam algumas atividades vinculadas ao Corpo de Bombeiros.
O Tiro de Guerra forma atiradores, ou seja, soldados reservistas que ficam durante um período de quase um ano trabalhando voluntariamente depois de serem convocados para se alistarem no Exército após completarem 18 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *