Já tem filho de férias por aí? Preparem-se, pais!

Compartilhe:

Embora alguns alunos ainda estejam correndo atrás do prejuízo, com os pais de cabelo em pé para recuperar o tempo perdido, a grande maioria já se prepara para curtir as férias de verão.

Foto: Divulgação SOS Educação

Há duas tendências que marcam este momento. A primeira é comemorar a liberdade maior em termos de horários, o que é totalmente compreensível e positivo.

A segunda já traz motivos mais para preocupação do que para comemoração: a ideia de que as férias escolares significam distância total da leitura, escrita e dos cálculos.

Calma. Antes que você decida pular pela janela, já adianto: não precisa estudar durante as férias! Sim, pai/mãe/responsável, você está temporariamente livre da hora da tarefa, do estresse causado pelos trabalhos de última hora e da ansiedade antes das provas.

E aí é que mora o perigo. Estamos levando nossos filhos a relacionar leitura, escrita e cálculos matemáticos com tarefa, prova, estresse. E assim vamos regando a relação negativa que acabam desenvolvendo com a escola e com os estudos desde muito cedo.

Há estudos sérios que mostram perdas enormes no aprendizado do ano letivo anterior às férias de verão. Isso gera um começo do próximo ano já pesado, cheio de ansiedade e visão negativa de nossos filhos em relação à aprendizagem.

Que tal então se preparar para garantir férias divertidas, sem o compromisso com o estudo de conteúdos da escola, mas garantido que não haja perdas em relação a este ano que se encerra?

Sim, isso vai requerer sua participação como responsável. E vai valer cada minuto do seu tempo. Além de ajudar no processo de aprendizagem, você ainda terá a oportunidade de reforçar os laços com seu filho e garantir momentos que realmente o dinheiro não compra!

As dicas para incluir leitura, escrita e matemática nas férias, de maneira divertida são:

  • Deixar bilhetes para seu filho. Uma forma simples de incentivar tanto a leitura quanto a escrita. Não precisa nem pedir o retorno por escrito. Depois de alguns bilhetes que você deixar, prepare-se para a surpresa de encontrar o retorno nos lugares menos esperados! Você pode deixar um elogio por alguma atitude do dia anterior, uma pergunta sobre planos para o final de semana, uma sugestão de brincadeira ou até um pedido de ajuda. No caso de filhos adolescentes, vale variar com mensagens de texto para o celular.

 

  • Planejar e preparar refeições juntos. Envolva seu filho na decisão do que vão preparar. Façam juntos a lista dos ingredientes – ele escreve. A ida ao supermercado para comprar os itens é um momento único. Faça isso sem pressa e deixe que seu filho participe ativamente de todos os momentos. Entregue para ele o dinheiro ou cartão para que ele faça o pagamento no caixa. Guardem juntos a compra quando chegar em casa. O ideal é que cada etapa seja cumprida em um dia, assim não fica cansativo e há tempo para que todos os passos sejam plenamente aproveitados e processados como aprendizagem. Serão milhões de novas conexões que ficarão para sempre no cérebro de seu filho!

 

  • Assistir a filmes ou desenhos juntos e, principalmente, conversar sobre o que assistiram. Sim, a televisão, vídeo game, computador podem ser grandes aliados durante as férias. E o benefício é enorme quando vocês fazem juntos a atividade, focando somente no que escolheram fazer. Nada de assistir tv com o celular do lado. Além de se dar a oportunidade de entender melhor o que seu filho pensa e do que gosta, vocês aprenderão juntos a se concentrar em uma atividade de cada vez. O benefício vem lá na frente, na maior capacidade de concentração no momento dos estudos.

 

  • Jogue, jogue, jogue com seu filho. Atenção que aqui estamos falando de “jogar” no modo analógico. Ensine seu filho a jogar baralho. Se não tem dominó em casa, corre na casa do vô buscar! Vai na casa da tia ou de algum primo emprestar aqueles jogos de tabuleiro que pareciam somente brincadeira, mas que estavam nos ajudando a desenvolver habilidades como: foco, concentração, capacidade de lidar com a frustração, persistência, empatia entre outras habilidades essenciais para um bom relacionamento com os estudos e com as pessoas com as quais convivemos na família e no trabalho!

E então, todos prontos para a maratona aprendizado durante as férias?

Roberta e Taís Bento são mãe e filha, educadoras, palestrantes, fundadoras do site SOS Educação ( www.soseducacao.com.br) e autoras do livro “Socorro, meu filho não estuda! “. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *